ADOTE UMA CRIANÇA,

segunda-feira, 11 de março de 2013
ADOÇÃO
UM ATO DE AMOR!!!


ESTÁ ESCRITO NAS ESTRELAS

OLÁ PESSOAL...

HOJE VAMOS FALAR UM POUQUINHO DE ADOÇÃO.




O AMOR É O MESMO QUE SE SENTE POR UM FILHO NATURAL?

SIM.O AMOR É O MESMO.

DÓI NA GENTE:

-QUANDO ELES SENTEM DOR;

-DÓI QUANDO TEM BRONQUITE;

-DÓI QUANDO TEM FEBRE;

DÓI QUANDO TEMOS DE DEIXA-LOS PARA TRABALHAR OU ATÉ MESMO PARA IR AO CENTRO;

DÓI NO PRIMEIRO DIA DE ESCOLA.

CHORAMOS NA PRIMEIRA HOMENAGEM AO DIA DAS MÃES,E TODAS AS OUTRAS QUE ESTÃO POR VIR.


DEVO CONTAR A MEU FILHO QUE ELE É ADOTADO?

SIM.QUANTO MAIS CEDO MELHOR.EVITA QUE FIQUEM REVOLTADOS QUANDO SOUBER..SEMPRE TEM ALGUÉM QUE CONTE SE VOCÊ NÃO CONTAR.

VOU CONTAR UMA HISTÓRIA:

--ERA UMA VEZ UMA MENINA QUE NUNCA SONHOU EM CASAR NA IGREJA COMO É O SONHO DE TODA MULHER.

O SONHO DELA ERA SÓ UM: SER MÃE,SONHAVA QUE TINHA UM BEBÊ,QUE EMBALAVA,QUE CANTAVA CANTIGAS DE NINAR PARA SEU BEBE.

ESSA MENINA CRESCEU,NAMOROU E FICOU GRÁVIDA PELA PRIMEIRA VEZ, FELIZ DA VIDA.

AO CONTAR COM 7 MESES DE GESTAÇÃO PERDEU SEU PRECIOSO BEBÊ QUE ERA UMA LINDA MENINA. 

A TRISTEZA ERA MUITO GRANDE NO PEITO.

APÓS 4 ANOS ENGRAVIDOU DE NOVO.E DE NOVO A FELICIDADE VOLTOU AO PEITO DELA.MAS PERTO DOS 7 MESES DE GESTAÇÃO VIVIA ANGUSTIADA CM MEDO QUE FOSSE ACONTECER DE NOVO. CHEGOU O SÉTIMO MÊS E PASSOU TRANQUILO.

QUANDO CHEGOU AO NONO MÊS FOI AO MÉDICO E ELE NÃO ESCUTANDO OS BATIMENTOS DO BEBÊ CORREU E FEZ UMA ECOGRAFIA.

E CONSTATOU QUE O BEBÊ ESTAVA SEM VIDA.OUTRA VEZ A TRISTEZA SE ABATEU SOBRE A MOÇA ,FOI COLOCADO SORO PARA APURAR AS DORES.

ELA TINHA VONTADE DE SE ATIRAR PELA JANELA COM O SORO E TUDO.

A GAROTA SOFRIA MUITO E O QUE AMENIZOU SEU SOFRIMENTO FOI TER NASCIDO SEU SOBRINHO 4 MESES APÓS TER PERDIDO SEU BEBÊ,FOI SUA TÁBUA DE SALVAÇÃO PARA TIRAR-LA DAQUELE MUNDO SÓ DE TRISTEZA.

MAS A TRISTEZA ERA GRANDE QUANDO NO FIM DE ANO SEUS IRMÃOS VISITAVAM SEUS PAIS COM SEUS FILHOS.

E PERGUNTAVA A SEU PAI:

__ PAI QUANDO VOU TER UM BEBÊ? QUANDO CHEGARÁ A MINHA VEZ?

E SEU PAI RESPONDIA:

_FILHA TUDO ESTÁ ESCRITO NO LIVRO DE DEUS. A TUA HORA VAI CHEGAR,TU VAI VER.

BOM 3 ANOS DEPOIS A MOÇA CASOU-SE.

SEU ESPOSO ERA ESTÉRIL E NÃO PODIA TER FILHOS,ELA SÓ TEVE QUE CONFORMAR-SE.

DOIS ANOS APÓS TER SE CASADO ESTAVA ELA NA CASA DOS PAIS,QUANDO SUA PRIMA CHEGOU CONVIDANDO A PARA VISITAR O HOSPITAL,QUE TINHA UMAS CRIANÇAS PARA ADOÇÃO LÁ.

ELA DISSE QUE NÃO QUERIA IR, FOI QUANDO SEU PAI DISSE:

_VAI MINHA FILHA,QUEM SABE UM DESSES NÃO É O PASSARINHO QUE VAI POUSAR NO TEU NINHO.

ENTÃO ELA FOI. CHEGANDO LÁ FORAM A MATERNIDADE E TINHA 4 CRIANÇAS PARA ADOÇÃO,DOIS MENINOS E DUAS MENINAS,ELA FOI OLHAR QUANDO CHEGOU PERTO DE UMA MENININHA MUITO PEQUENINA...APAIXONOU-SE POR ELA.

ALGUM TEMPO DEPOIS A MADRE DA MATERNIDADE DISSE QUE A MENININHA NASCEU DE 7 MESES E QUE PRECISAVA DE MUITO AMOR,POIS FORA REJEITADA POR 3 CASAIS.

AGAROTA E A PRIMA SAÍRAM DE LÁ DIRETO FALAR COM A MÃE DA MENININHA,PARA NA ÉPOCA CERTA TIRA-LA DO HOSPITAL.E ASSIM FOI FEITO.

E A MÃE SÓ FOI O INSTRUMENTO DE DEUS PARA TRAZE-LA AO MUNDO,POIS ELA SAIU IGUALZINHA A MÃE ADOTIVA DEFEITOS E QUALIDADES...E FOI MUITO MAS MUITO FELIZ MESMO.



ADOÇÃO 



Adoção é o processo de acolher, afetiva e legalmente, uma criança ou adolescente que seja percebido e sentido como verdadeiro um filho. O filho adotado, gerado por outra pessoa, passa a ocupar no universo afetivo e familiar do adotante o lugar de filho legítimo.

Adotar não é um gesto de caridade - apesar de fazer bem a todos os envolvidos nela - quem o faz é por desejo de ser pai e mãe, por vontade de se ter um filho. O amorque existe e experimentado entre as pessoas envolvidas na adoção é igual àquele sentido por parentes consanguíneos, mas ainda podemos acrescentar na relação de adoção alguns requintes de consciência, pois os pais adotivos, quando têm seus filhos, vão em busca deles com consciência de que os querem e não se trata de "um golpe do destino", de uma gravidez indesejada. É a busca por seu filho tão desejado.


Todo vínculo de amor é conquistado pela convivência e pelo respeito e não pela herança genética.

Schettini (1998) diz que “a adoção afetiva é a verdadeira relação parental. Não existem filhos, verdadeiramente filhos, que não sejam adotivos”. Até um filho biológico precisa ser adotado pelos pais para tornar-se verdadeiro filho.

E TERÁS!!



COM TODA A CERTEZA


VOCÊ ME FAZ FELIZ!!!



E EU DE UM AMOR!!!!!!




O AMOR NÃO TEM COR!!!


O SONHO DE TODA A MULHER!



AMOR INCONDICIONAL!



AMOR DOCE AMOR!!!!




O QUE PODE SER MAIS LINDO QUE O SORRISO DE UMA CRIANÇA!!!!!!





A nova lei brasileira de adoção visa evitar a longa estadia nos abrigos, à medida que agiliza todo o processo, evitando a longa institucionalização, pode ser benéfica para todos: às crianças e aos adultos com disponibilidade para adoção. Porém, só uma mudança na legislação não será suficiente. Sabe-se que existe um número insuficiente de assistentes sociais, de psicólogos, de equipes técnicas e a centralização de muitos processos em um único juiz, o que acaba resultando na demora exagerada em todas as etapas que passam os pais interessados em acolher uma criança.

Além disso, novas medidas que favoreçam a acolhida das crianças maiores, usualmente não preferidas para a adoção, precisarão ser pensadas e colocadas em prática. A infância passa rápida e não deve ser passada em instituições abrigo.

2 comentários:

DANY disse... [Responder comentário]

Boa tarde flor adorei sua visita ficou ótima essa postagem meus parabéns tenha uma linda tarde.

Beijokas da Danzoka

Verinha disse... [Responder comentário]

obrigada Dany!!!!!

Postar um comentário

Obrigada pela visita,seu comentário me deixa muito feliz!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Tecnologia do Blogger.